Homenagem


Homenagem ao meliponicultor Paulo Menezes

Marilda Cortopassi-Laurino – possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo (1973), mestrado em Ciências Biológicas (Zoologia) pela Universidade de São Paulo (1978) e doutorado em Ciências Biológicas (Zoologia) pela Universidade de São Paulo (1982).

Paulo Menezes acaba de partir para outras esferas, mas dedicou pelo menos 37 anos da sua vida divulgando conhecimento principalmente sobre a abelha jandaira – a rainha do sertão –Tendo sido um dos herdeiros dos ensinamentos e do meliponario do Monsenhor Huberto Bruening de Mossoró-RN, Paulo expandiu estes conhecimentos regionais para muito além da sua cidade natal através de cursos, colaborações com pesquisadores e presença em congressos.

Dia Especial no tempo de Paulo Menezes ladeado por Paulo Nogueira-Neto e Warwick Estevan Kerr. Foto Marilda Cortopassi-Laurino.

Dia Especial no tempo de Paulo Menezes ladeado por Paulo Nogueira-Neto e
Warwick Estevan Kerr. Foto Marilda Cortopassi-Laurino.

Foi a primeira pessoa que vi, há mais de vinte anos, usar serra elétrica para abrir troncos de árvores com ninhos de abelhas- para não danificar suas estruturas- ao contrário do método reinante que usava cunhas e marretas. E de fazer a extração do mel dentro de uma cabana de tela que era desmontável, e de também usar alimentador externo para as abelhas instaladas no quintal da sua casa. Foi ele a primeira pessoa que conseguiu um SIE (Serviço de Inspeção Estadual) no Rio Grande do Norte para méis da jandaíra.

Mais recentemente, tinha uma trailler atrelado ao carro que utilizava para transportar material das aulas e da extração dos méis. Ao mesmo tempo, foi gestor e/ou colaborador de projetos na área rural do RN, este principalmente dedicado e desenvolvido por mulheres, além de outros no sertão do Canindé-CE e em Icapuí-CE.

Paulo Menezes uma vez escreveu: “ Um dos muitos ensinamento que aprendi com o mestre Monsenhor Bruening foi de que procurássemos sempre passar o nosso conhecimento aos que nos rodeiam a fim de que a chama nunca se apague”. Foi aluno exemplar.