Alimentação


Alimentação Artificial

Radamés Zovaro – Empresário apícola e Vice-Presidente da Apacame

Por princípios naturais, as abelhas possuem capacidade para coletar e produzir seu próprio alimento, na dependência de uma boa florada e condições climáticas que permitam a atividade de campo.

As abelhas adultas se alimentam por si só, enquanto que as larvas são alimentadas pelas abelhas nutrizes com alimento especial, preparado no próprio organismo.

A mortandade de abelhas no período de faltas de flores e mau tempo, na maioria dos casos, pode ser diretamente atribuído à fome. Para cobrir a necessidade as abelhas dispõem e utilizam dos seguintes alimentos naturais: Néctar; Melaço; Pólen e Água.

Quando necessário, o apicultor pode e deve socorrer as suas abelhas, dando-lhes uma alimentação artificial.

Essa alimentação artificial normalmente é realizada com Açúcar, Farinha de Soja, Farinha de Milho, Farinha de Trigo, Cafeína, Fermento de Cerveja, Leite desnatado em pó, gema de ovo em pó.

Abaixo apresentamos uma serie de receitas:

Manejo das Abelhas

Técnicas de Intensificação da produção

1 – Alimentação – Desenvolvimento

Figura_1_AlimentacaoFigura_2_AlimentacaoAlimentação – Vantagens:

Estimula a postura da rainha

Aumenta a produtividade na florada

Poupa o mel para a produção de cera

Substitui o mel de reserva na entressafra

Tipos de Alimentação:

– Substituição de Pólen

– Xarope estimulante

– Alimentação integral

– Alimentação para produção de Geleia Real

– Pasta Cândi

Quadro1_Alimentacao

Quadro2_Alimentacao