Atividade


REUNIÃO DOS APICULTORES E MELIPONICULTORES, DIA 07 DE DEZEMBRO DE 2016.

Na nossa reunião do dia 07 de dezembro de 2016, tivemos a honra de receber a visita do Prof.Dr. Osmar Malaspina, da UNESP / Rio Claro que proferiu uma Palestra sobre o tema: Mapeamento de Abelhas Participativo (MAP), que conta com a participação da Unesp e UFSCar.

O Mapeamento de Abelhas Participativo (MAP) é uma iniciativa de pesquisa no Projeto Colmeia Viva, desenvolvido pelo Sindiveg – Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para a Defesa Vegetal para entender os fatores que contribuem para a perda de abelhas no Estado de São Paulo

O Palestrante é Professor Livre Docente do Departamento de Biologia/Centro de Estudos de Insetos Sociais do Instituto de Biociências de Rio Claro/UNESP (SP) desde 1984.

Professor e orientador junto ao curso de Pós-Graduação em Ciências Biológicas, áreas de Zoologia e de Biologia Celular e Molecular e do Curso de Especialização Entomologia Urbana, Instituto de Biociências, UNESP, Rio Claro.

Coordenador do Laboratório de Pesquisa sobre Ecotoxicologia de Abelhas Sociais – UNESP, Rio Claro.

Publicou centenas de artigos científicos em revistas especializadas nacionais e internacionais, 5 capítulos de livros e mais de 300 resumos em congressos e/ou reuniões científicas.

Orientou/orienta 42 alunos de iniciação científica, 15 de mestrado e 05 de doutorado.

Assessor/consultor de diversas revistas científicas e de órgãos públicos.

Supervisor Administrativo do Centro de Estudos de Insetos Sociais e Chefe do Departamento de Biologia do Instituto de Biociências de Rio Claro, UNESP.

Membro do Conselho Universitário da UNESP.

Um dos autores do desenvolvimento da patente do soro contra veneno de abelhas (2010).

Consultor junto ao IBAMA para estabelecimento de legislação sobre análise de risco abelhas e defensivos agrícolas

O assunto despertou a atenção dos apicultores e meliponicultores presentes para tentar dimensionar as consequências da pulverização de Agrotóxicos nas nossas culturas o que vem causando a mortalidade das nossas abelhas.