Evento


CATI comemora o Dia Nacional da Abelha incentivando a conscientização sobre a importância desses insetos para a agricultura

Celebrado no dia 3 de outubro, o Dia Nacional da Abelha é uma oportunidade para a conscientização sobre a importância desses insetos no processo de polinização de grande parte das culturas agrícolas e espécies florísticas silvestres, o que contribui para a preservação da vida.

Fabiano Guedes ministrando sua palestra durante o evento

Fabiano Guedes ministrando sua palestra durante o evento

Para debater e aprofundar o conhecimento sobre esse tema e, também, para conhecer melhor as abelhas nativas sem ferrão, a CATI, órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, realizou no próprio dia 3, um encontro que reuniu mais de 100 pessoas, entre apicultores (criadores de abelhas com ferrão), meliponicultores (criadores de abelhas sem ferrão), técnicos de sua rede de extensão rural, educadores, pesquisadores, estudantes e público em geral interessado no assunto, de diversas regiões do Estado. “O público foi bem heterogêneo, o que contribuiu para a qualidade do debate e da troca de experiências.

Programa divulgado pelas redes sociais nos principais grupos de apicultores e meliponicultores .

Programa divulgado pelas redes sociais
nos principais grupos de apicultores e
meliponicultores .

A programação foi diversificada, com palestras, exposição e comercialização de mel e derivados. Segundo o engenheiro agrônomo Osmar, da Dextru, um dos organizadores do evento, a atividade foi pensada para despertar o interesse sobre abelhas e sua relevância para a sociedade em geral. “O Dia da Abelha foi instituído pelo Ministério do Meio Ambiente para ser celebrado com atividades educativas, de divulgação e sensibilização a respeito do valor e da importância grandiosa desses insetos para a sobrevivência e equilíbrio dos ecossistemas. Muitas vezes só damos importância para as abelhas na proporção direta da sua produção de mel, deixando assim de considerar sua importância na preservação de milhares de espécies vegetais que delas dependem, pela polinização, para se manterem nos mais diversos biomas e agroecossistemas. Outro fator importante é que, quando estudamos as culturas agrícolas e o papel das abelhas na polinização de espécies como a maça, o melão, o morango, o café e toda a cadeia da citricultura, percebemos com maior clareza o quanto essas culturas dependem das abelhas para produzirem com notável qualidade e quantidade de frutos”.

Entre os palestrantes estava Fabiano Guedes R. da Silva, Biologo e Apiterapeuta, sócio da APACAME que ministrou a palestra: Avanços e problemas recentes na produção apícola no Brasil.