Editorial


Apicultura e o mundo digital

Nunca antes a Apicultura foi tão comentada no mundo digital quanto nos últimos meses. São tantos os eventos: os vídeos ao vivo, chamados popularmente de lives, mini-cursos, seminários on-line, não só de produtores e pesquisadores, mas também de importantes entidades do setor, como o Fórum patrocinado pela CBA, entre outras instituições.

Um exemplo que chamou muito minha atenção: cada vez mais mulheres fazem vídeos ao vivo em prol da Apicultura, algo que não se via antes da crise pandêmica. Do ponto de vista da divulgação, fica muito interessante o mundo apícola, mas a realidade da apicultura no campo é muito diferente do que pode aparecer nas redes sociais. Quando se põe a mão na massa, aí “o bicho pega”. Entendo que a apicultura é 90 % prática. É necessário que o trabalho nos apiários seja levado muito a sério, muitos aprendizes de apicultores desistem por falta de uma técnica mais apurada no trabalho efetivo com as colmeias.

Portanto fica um alerta para os novos apicultores, não desistam na primeira dificuldade, pois os grandes produtores e empresários começaram pequenos. Há casos de pessoas que iniciaram com apenas uma colmeia e hoje estão no topo do setor. É por isso que o aprendizado em cursos mantidos por entidades sérias pode ser um aliado dos interessados por apicultura, tanto iniciantes como os mais experientes, como nos conta a instrutora do SENAR, Adriana Abdelnur, em sua Entrevista nesta edição, onde também comenta sobre a importância de incentivar o consumo interno dos produtos apícolas, mercado que ainda tem muito para crescer.

Devemos ficar atentos a essa exposição nas redes e aproveitá-la de maneira positiva. É hora de investir em produção, na qualidade e diversificação dos produtos, a exemplo do que ocorre na Turquia, e combater a falsificação que existe por aí, não aceitar que sejam usados outros produtos junto ao mel, pois mel é mel.

Espero que esta edição traga informações importantes para o desempenho dos apiários de nossos associados, e que as abelhas sejam motivo de reunião e união entre as pessoas, nas lives e na vida.

Boa leitura!

Uma associação se faz com associados. “e que as abelhas sejam motivos de reunião e união entre os homens.”

Eloi Viana da Silva – Presidente da APACAME