Abelhas Nativas


Jandaíra, a rainha do sertão

Paulo Otávio Picolli – Engenheiro Agrônomo – Barcelos-AM

Figura_JandairaApresentando coloração escura com listas amareladas no abdômen e medindo entre seis e sete milímetros, a abelha jandaíra é típica do sertão nordestino.É uma das mais conhecidas, por ser encontrada em todos os estados da região, do semi-árido ao litoral, e em áreas de restinga dos estados do Piauí,Maranhão e Amazonas. Por ser uma grande produtora de mel, além de ter importância ecológica como polinizadora, a espécie é conhecida entre os apicultores como a “rainha do sertão”.

Abelhas sem ferrão, como a jandaíra, são responsáveis pela polinização de 30 a 60% das plantas da caatinga, do pantanal e de manchas da Mata Atlântica, importantes ecossistemas brasileiros. No entanto, segundo a pesquisadora Fábia Pereira, da Embrapa meio-norte,cerca de um terço das espécies dessas abelhas estão em risco. O motivo é a degradação dos ecossistemas. “ A conservação dessas espécies é uma necessidade, já que elas executam uma importante função na perpetuação da floresta e sua biodiversidade,como polinizadoras e parte integrante da teia alimentar”.

O extrativismo predatório e o desmatamento sem controle, têm levado a redução no número de colônias silvestres da espécie,Pequenas populações de abelhas sem ferrão,podem sofrer declínio gradual, resultando na sua extinção local.

A flora nativa e diversificada é o grande trunfo para manutenção desta espécie de abelhas sem ferrão, portanto a preservação das florestas nativas é essencial para que a jandaíra não entre na lista das espécies em extinção.

quadro-curiosidade